Assista videos sobre irisdiagnose

Loading...

quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Origem da Iridologia / Irisdiagnose

A observação das doenças através dos olhos é tão antiga como a história da própria humanidade. As modificações que se passam no interior dos olhos, na Íris ou no branco dos olhos (esclerótica) representando doenças no corpo já eram observado pelos antigos na China e no Tibet.

Existem referências sobre estudos neste assunto em alguns trabalhos de Hipócrates, e também registros na Escola de Medicina de Salerno e em Philostratos. Sabe-se que existe um livro denominado Chiromática Médica de Phulipsus Meyens que foi publicado em 1670 em Dresden; nele encontramos referências a interessantes achados iridológicos relacionados a doenças orgânicas, e já se esboçava a presença de um mapa iridológico rudimentar mostrando a localização de alguns orgãos na Íris.

Muitas obras surgiram posteriormente estudadas por nomes clássicos conhecidos na história da ciência, no entanto foi na Alemanha onde houve o melhor desenvolvimento dos estudos de Iridologia com: Stiegile, Rapp, Wirtz e Zoepperitz. O pastor Felke muito contribuiu para o estudo da Íris. Outros pesquisadores mais modernos são: Maubach, Dr. Schnabel, Thiel e Anderschou na Inglaterra; Vanier na França; Angeres, Baumhauer, Deck, Kronenberger, Struck, Unger, Wermuth, por toda a Europa, principalmente na Alemanha. Na América, particularmente nos Estados Unidos, a Iridologia foi estudada principalmente por Collins, Kritzere e Bernard Jensen, este último autor bastante conhecido e, que fez uma obra maravilhosa Ciência e Prática da Iridologia.

Atualmente é ainda na Alemanha o principal centro de estudos da Íris do mundo. Porém já encontra-se difundida para todos os países, inclusive para a América do Sul: Chile, Argentina, México, Uruguai, Colômbia e Peru. No Brasil o estudo ainda é pouco difundido sendo mais ultilizado por homeopatas e naturalistas e alguns leigos. Infelizmente como é ainda mal ultilizado no Brasil carece de valor científico devido as críticas dos especialistas médicos. Com a divisão da medicina em especialidades, ficou cada vez mais radicalizado os setores orgânicos, enquanto que no passado o médico era generalista, ou seja via o paciente como um todo, atualmente o médico vê o paciente como se fosse departamentos seperados e com isso desvalorizou muito o estudo da Íris como sendo importante meio de diagnóstico (infelizmente) . Porém cada dia que se passa fica mais importante como sabemos a Alimentação, Respiração, os pensamentos e os modos de vida, coisas que são amplamente visualizadas com suas alterações, quando observamos a Íris.

Nenhum comentário:

Mapa Iridológico

Mapa Iridológico
Mapa iridológico com base na ectoderme, mesoderme e endoderme

Cadastre seu email e receba nossos boletins

Digite seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Google